quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

O que estamos deixando pro futuro?


Na prova de redação do ITA, de 2009, foi colocada a charge acima. A minha escola, coincidentemente, nos propôs essa charge em uma prova de redação meses antes, com o seguinte tema:

"Quando deixaremos de pensar no mundo que deixaremos para nossos filhos e passaremos a pensar nos filhos que deixaremos pro mundo?"

A abordagem é muito relevante, e fiquei pensando sobre o assunto. As preocupações de hoje fingem ser sobre o meio-ambiente. É, não são. Quando falamos do fim do mundo estamos, egocentricamente, falando do fim da espécie humana.

Não há preocupação alguma com o planeta: há preocupação conosco. Volta então o questionamento: que pessoas deixaremos pro mundo?

O mundo de hoje é selvagem, capitalista, e todos são criados pra dar rasteiras nos outros assim que for possível, necessário e conveniente. É um mundo em que as crianças/adolescentes atuais já têm atitudes totalmente opostas à cidadania, ao respeito. É um mundo em que o "Eu sou importante e o resto que se exploda" é a mentalidade predominante. Um lugar em que o mal é vangloriado e o bem é punido.

O que estamos fazendo de bom com nossa vida? O que estamos fazendo por nós, humanos, como coletivo, sociedade? Quando conseguiremos acabar com esse egocentrismo doentio? Quem sabe um dia...

27 comentários:

  1. Concordo.
    Eu vi um pensamento por aí e achei interessante.
    "Você reclama do capitalismo e consumismo existente no Natal, mas não devolve o presente quando ganha".
    Tem muita gente falando em mudar o mundo mas não move um dedo... e consequentemente as pessoas que deixamos para o mundo seguem o mesmo ritmo. "Muito se destrói, pouco se constrói. Logo não existe mais", é assim que vai acabar se não mudarmos...

    ResponderExcluir
  2. Olá meu caro! Sou professor e todas as vezes que entro em sala fico imaginando o quanto os alunos precisam aprender para "viver lá fora". Tantos me questionam sobre a porrada de conteúdos que nem ao menos utilizarão para o restante da vida. E o pior é que eles tem razão disso. O que me deixa ainda mais triste é saber que muitos que eu ensino talvez não se preocupem com o amanhã, com o que eles serão daqui para frente. Sempre me perguntava: mas por que eles são assim? Foi quando conheci seus pais. Raramente apareciam na escola, e quando davam as caras era somente para assinar boletins. Acabou aquela preocupação com estudos e futuro. Escola virou lugar para ocupar a criança e desocupar os pais. Há muito que acontece uma confusão na palavra EDUCAÇÃO. Tem a educação que só se aprende em casa, e aquela se que se aprende na escola. Tem gente achando que a escola é que deve dar conta das duas.

    Abraços do Pelarau
    http://blogdopelarau.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Não tenho dúvidas que o grande problema que atravessamos é o individualismo. Tudo que fazemos, infelizmente, é pensando em nosso bem estar a curto prazo. Raramente pensamos no coletivo. É uma coisa que a nossa sociedade - pautada pelo consumismo, como disse - precisa reverter antes que seja tarde e não reste mais nada.

    Abraços
    http://ceucaindo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. pois é, hoje em dia os pais nao querem saber, pensam que os filhos sao santos e os professores que estao errados, porem fora de casa os filhos são outras pessoas

    ResponderExcluir
  5. Nero, adorei seu post. Muito interessante. Os meus pais são do ano de 1969. Concordo plenamente com o que você disse. O mundo mudou, mas mudou para um lado capitalista e individual.

    ResponderExcluir
  6. O que estamos fazendo de bom com nossa vida? É realmente uma belissima indagação a cerca desse tema!

    http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2011/01/maldicao-do-amor-outra-face-da-logica.html

    ResponderExcluir
  7. Olá Nero, vc colocou em palavras o que eu sinto sobre as pessoas em geral, as crianças de hoje estão crescendo em um mundo cada vez mais competitivo, e realmente o que parece importar, é como as pessoas se sobressaem sobre a outras, não importa se o mundo vai bem, se vc não vai bem, o "coletivo" está sempre em segundo plano... parabéns pelo post!

    http://sobreviventenaselva.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Vejo por irmãos que sao mto mais velhos que eu e já constituem famílias, dois tipo de criação. Afinal, meus 2 irmãos já são casados e estão constituindo suas famílias, o outro é um playboy bont vivant né... Enfim...Enquanto 1 cria a filha numa redoma, diz que pretende dar a ela uma educação realista onde a criança assuma seus erros e esteja sempre preparada, e por serem pessoas que conquistaram as coisas na vida por si próprias, acredito que acontecerá.

    Já minha irmã cria os filhos no empirismo, são 2 meninos educados, gentis, gente boa, mas falta uma solidez, entende?

    Não adianta criar o filho calcado no egocentrismo, e esquecer da estabilidade emocional que o adulto futuramente precisará lidar para ser bem sucedido em suas interações...O que você acha?


    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho 3 filhos e sei bem como é isso... Quando aprovar a lei que proíbe os pais de dar boas palmadas nos filhos então vai ser pior ainda.

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante esta charge! Ela retrata um serio problema na política educacional em nosso país. As vezes eu vejo os indices de reprovação que o MEC divulga, e penso na qualidade de ensino atualmente. É lamentável.
    Estou aqui também para agradecer sua passagem no "Identidade Cultural".
    Obrigado.

    http://identidade-cultural.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Bom, passei por isso, e é complicado, até pra mim, ver isso do "lado de dentro" entende?
    Tinha vários colegas e conhecia pais de colegas que agiam de maneira irracional. Hoje, agradeço muito meus pais por sempre me mostrarem que o estudo é pra mim, e que se eu for mal, foi porque eu mereci, não estudei e etc. Muito bom o post.

    http://www.essafaltadear.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Vivemos em um mundo de padrões alterados deturpados por completo. A impressão que tenho é de que a maioria das coisas, se não perdeu o sentido, passou a existir com um sentido oposto ao que me ensinaram.
    A forma de educação é adversa a que conheci. A linguagem das crianças foge por completo ao esperado devido a pais que não impõem limites naquilo que é básico. Não sei o que será de gerações futuras...

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente isso acontece hj em dia msm...
    Os pais cobram dos professores em vez deles educarem os filhos.
    E o pior que os professoares não tem o msm "poder" que antigamente,se ele for mais duro com o aluno é capaz dele ser demitido.rs

    ResponderExcluir
  14. Já tinha lido os dois primeiros textos ai fui passar o olho em Mudanças...

    Vc tem texto, mas procura variar mais o conteúdo, pra n ficar tão adolescente!

    ResponderExcluir
  15. a charge é genial xD
    no entanto eu não acredito q o problema da humanidade seja o egocentrismo. primeiramente porque o fim da humanidade é tao ruim quanto o fim do mundo: quando ninguem mais estiver aqui para ver que o mundo existe, será como se ele não existisse. eu não estou a favor do planeta em detrimento da humanindade, e sim a favor de uma humanidade melhor, mais humana. o problema não está no fato de as pessoas pensarem mais em si mesmas duq nas outras: isso é um instinto natural e saudavel. o problema está na definição de "melhor". uq eh melhor, pra si mesmo? ser um aluno talentoso ou um aluno com boas notas? é natural q no mundo existam pessoas melhores duq outras, mas melhor deve ser sinonimo de mair forte, complexo, profundo, belo, feliz, generoso, eloquente, ao invés de rico, popular, simples, vulgar, conformista, aproveitador. enfim, não da pra resumir tanta coisa em poucas linhas, nem paginas, nem livros...

    Visitem nosso Blog Musical:
    http://alvoradadosom.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Sou professor de matemática. Eu ja tinha visto essa imagem. Alias eu tenho a frase "Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...Quando é que 'pensarão' em deixar
    filhos melhores para o nosso planeta?" no meu perfil do orkut.

    A educação brasileira vai indo de mal a pior...Ando muito desanimado com minha profissão...

    To seguindo seu blog, se puder da uma passada no meu
    http://thenerdsarecool.blogspot.com

    Abraço

    ResponderExcluir
  17. Totalmente verdade, que tipo de pessoas estão sendo deixadas para o futuro? Como vai ser o futuro? É impossível viver e não se fazer essas perguntas.

    Tem selo para você no meu blog, vai lá ver *-*

    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Hum também acho...
    mas eu e minha mãe estamos lendo o livro de Augusto Cury chamado Treinando a emoção de ser feliz.
    e acredito que os pais só estão preocupados com notas, e não com a emoção de seus filhos.
    prova disso é aqui em casa.
    de que adianta ter toda a inteligencia do mundo e não ter aprendido a treinar as suas emoções?

    ResponderExcluir
  19. O texto é ótimo.
    Mas devo admitir que uma parte chamou minha atenção.
    Aquela sobre o fim do mundo.
    Ninguém está preocupado com o bem estar das pessoas, ou com o meio ambiente, mas sim na espécia humana.
    Eu sempre achei isso, o difícil é acreditar que isso esteja acontecendo em pleno século XXI. Onde temos uma série de recursos que podem ser usados a nosso favor, uma pena que ninguém entenda isso

    http://allclassics.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. quando alguém reclama de capitalismo, normalmente essa pessoa é o que tem mais produtos capitalistas.

    ResponderExcluir
  21. Hoje o adolescente de 12, 13 anos já se sente "adulto". Muitas vezes por influencia da Tv, que sempre incentiva a buscar essas atitudes. Outra parcela de culpa se dá aos pais, sempre acham que seus filhos são os "anjos" e fecham os olhos para os problemas que eles estão causando. Sou de uma família simples. Nunca tive nada demais na minha vida, mas meus pais sempre me mostraram o que é certo e o que é errado na vida.
    Quando vi aquele ataque a um homossexual na Av.Paulista em São Paulo, estavam envolvidos 4 adolescente. O que causou indignação foi a entrevista de um dos pais de um dos adolescentes, falando que foi normal aquilo, que adolescentes brigam. NÃO, para mim não é normal isso, isso para mim é selvageria, e um pai desse que tem a sua parcela de culpa, pois não soube educar o seu filho e acha tudo que ele faz de errado normal


    http://janioquadrosnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Gostei do seu pensamento e do seu post. Acho que o mundo anda muito dividido, não adianta cobrar professores se o filho não faz como deve.

    ResponderExcluir
  23. O mundo mudou muito e não adianta cobrar professores se o filho não faz como se deve.

    ResponderExcluir
  24. Concordo com tudo que vc disse. Parabens pelo blog. Seguindo. Segue - la?
    http://omotedio.blogspot.com/

    ResponderExcluir

E aí, o que achou?

Me diz!

Se seu comentário for legal eu dou uma olhada no seu blog e falo o que eu achei também, é só deixar o link!

Abraço